Aborto de crianças com Microcefalia é atestado de incompetêcia

 

crianca-microcefalia-615x340

Hoje, como faço todos os dias, fui ler a BBC Brasil e me deparei com a seguinte noticia:

Grupo prepara ação no STF por aborto em casos de microcefalia

 

Levei para o lado pessoal porque não sou obrigada a ser conivente com tamanha sandice.

Só eu que tenho quase 25 anos e conheço a microcefalia desde que me entendo por gente por ter nascido com ela e como não possui cura ainda tê-la sei que o caminho não é bem por aí. Logo, claro que invoquei com esse absurdo.

Dizer a uma mãe que aborte só porque seu filho nascerá com microcefalia é assinar o atestado de incompetência do Estado em dar condições necessárias para que estas mães possam dar o tratamento adequado para que o nascituro não venha a ter consequências maiores pela vida. E daí você me argumenta:

Mas o governo não consegue arcar nem o básico como vão conseguir arcar com tudo isso?

Simples, aplicando os bilhões e bilhões de impostos arrecadados por dia de forma coerente e honesta. Investir em novos profissionais, equipamentos e na saúde como um todo. Porque o aborto é apenas remediar a situação. Porque crianças com microcefalia continuarão nascendo e o tratamento continuará sendo insuficiente para atender as necessidades desses indivíduos. Logo, porque não aproveitar para investir e melhorar o atendimento na saúde ao invés de tratar superficialmente o assunto?

Até hoje há muita pouca informação relativa a microcefalia no Brasil. Eram pouquíssimos os casos e esta escassez está sendo refletido agora, pois, ninguém está sabendo nem mesmo lidar com a situação.

Hoje o número de casos aumentou, porém, a microcefalia sempre existiu. E não é algo que tenha necessidade de aborto. Mas sim de tratar adequadamente, dar assistência necessária e claro informar o máximo possível estes pais.

Só que vivemos no Brasil e possuímos um governo que prefere gastar milhões em obras desnecessárias e desviar outros milhões dos cofres públicos e claro investir nossos impostos em coisas que de nada beneficiam a longo prazo o cidadão, que eu particularmente temo que tal sugestão seja aprovada e se for, com certeza, será um atestado de incompetência do governo com algo que existe há tanto tempo e claro de conformidade  do povo que não exige o que é seu de direito e garantido na Constituição Federal que é um serviço publico de qualidade, o que claro, inclui-se a saúde.

 

Sem mais.

 

 

Anúncios

6 respostas em “Aborto de crianças com Microcefalia é atestado de incompetêcia

  1. Carol vc nao poderia ter sido mais clara e objetiva.. Vc e a prova viva d q pessoas com microcefalia podem e dever nascer, crescer, viver!!!! Parabens,,, vc sabe qsou sua fã

    Curtir

  2. Eu diria as mães que pensam e abortar um filho por causa da microcefalia que deixarão de ter uma vida cheia de lições de amor e aprendizado. Tenho uma filha com Microcefalia e a 25 anos mudei minha vida por causa dela e não me arrependo nem um segundo por ter deixado de lado tantas coisas que julgava importante para deixá-la o melhor possível para o mundo.
    Ela é o meu alicerce, minha força para continuar e acreditar que o ser humano ainda tem jeito, acreditar que que ainda é possível mudar o ódio em amor. O maior desafio não foi sua deficiência e sim o preconceito das pessoas. Aprendi a ser forte e buscar formas de ajudá-la na superação de suas dificuldades. Eu diria que essas mães não devem fugir do que foi encaminhado a elas, pois com certeza crescerão como ser humano, crescerão no amor, que é a coisa mais importante do universo.

    Curtir

  3. Querida Ana Carolina,
    Muito obrigada pela mensagem bacana que você passou para milhoes de brasileiras e brasileiros a respeito da microcefalia. Gostei muito da conclusao do artigo da BBC que relata a sua história: “Se ainda assim houver pais que preferirem abortar, não posso interferir. Acho que a escolha é deles. Só não dá para fazê-la sem o mais importante: informação.” Eu vi que você, muito diferente de várias pessoas que se posicionam sobre a questao do aborto – pró ou contra -, está aberta para o diálogo. E por isso resolvi escrever para você, porque eu acho que é exatamente o diálogo que falta a respeito dessa questao. Eu gostaria, com minha mensagem, de argumentar a favor de dois pontos: o primeiro, é de que a discussao a respeito do aborto é legítima e independe da questao da microcefalia; a segunda é que cada passo dado a favor da liberdade de escolha é positivo, principalmente em uma sociedade conservadora como a nossa.
    Eu gostaria de comecar o meu primeiro argumento falando um pouco do ‘lugar’ – literal e metafórico – de onde eu escrevo. Eu moro na Alemanha há três anos e, aqui, o aborto é legalizado. O Estado, inclusive, arca com os custos para mulheres que nao têm condicoes de fazê-lo. A prática do aborto legal vai aqui muito além da questao moral e influencia a figura da mulher como dona de suas vontades e dona de seu próprio corpo. O nosso país, Ana, é muito machista. A impossibilidade de optar legalmente pelo aborto é apenas uma de várias outras restricoes à liberdade individual da mulher, que sao legitimizadas nao apenas no nível das leis, mas também nas práticas sociais e culturais. Muitas de nós, mulheres, somos influenciadas e ajudamos inconscientemente a difundir truismos como ‘mulheres nao podem isso’ ou ‘mulheres nao podem aquilo’. Entao, o meu argumento a favor do aborto, vem dessa crenca de que as mulheres podem, sim; de que elas têm direito de escolha e de que o Estado nao pode impedi-las de tomar uma decisao desse tipo.
    Eu reconheco que, neste momento específico, a discussao do aborto tem passado pela questao da microcefalia. E daí eu tenho muita dificuldadade de argumentar com você, principalmente porque você tem um conhecimento muitíssimo mais aprofundado do que o meu e até mesmo do que qualquer médico ou cientista que tenha estudado a síndrome a fundo. Você foi diagnosticada com microcefalia e tem conhecimento de caso sobre ela. Você sabe das dificuldades, mas tambêm das vitórias associadas a ela. Você alcancou o que muitos julgavam inalcancavel. É muito bonita e inspiradora a sua história. É também muito bonito o seu papel de esclarecedora, para milhares de futuras maes e pais que estao, neste momento, amendrontados pela possibilidade de que o virus zika atinja seus bebês. Mas, ao lado de casos maravilhosos e de sucesso como o seu, existem também casos muito mais difíceis e muito menos felizes. O que eu gostaria de mostrar é que meu argumento – assim como o de muitas pessoas que têm se posicionado já há anos a favor da legalizacao do aborto – passa muito longe de achar que todas as mulheres que foram contaminadas com o virus zika durante a gravidez facam aborto. Meu argumento é de que a toda e qualquer mulher seja dada a oportunidade de escolha sobre o que fazer a respeito de uma gravidez.
    Mas voltando ao cenário atual: a discussao do aborto está, neste momento, ligada a casos de microcefalia diagnosticada. Na minha opiniao, a possibilidade de liberacao do aborto teria que ser muito mais abrangente. Mas, em um país conservador e religioso como o nosso, acredito que cada passo – mesmo que pequeno – em relacao ao reconhecimento do direito das mulheres é legítimo. Em 2012 foi determinada a legalizacao do aborto para casos de fetos anacéfalos. Agora será requerida uma nova possibilidade para aborto legalizado. E eu realmente sinto muito que essa discussao te atinja e te ofenda. E te entendo completamente. Mas eu gostaria de te pedir que olhe para essa discussao atual como um passo na direcao do reconhecimento do direito das mulheres e da luta das mulheres por uma sociedade menos machista e patriarcal.
    No seu blog, vi que você é fa de vários artistas (músicos e atores) que passaram suas carreiras argumentando contra o conservadorismo e contra a prática do Estado de ditar regras que vao contra as liberdades individuais. E, vontando à conclusao da matéria da BBC, na qual você enfatiza que é escolha dos pais abortar ou nao, eu gostaria de concluir concordando, em gênero, número e grau com você. Mas o Estado, até hoje, nao concorda com a gente, porque essa ‘escolha’ ainda nao nos é dada. E cada passo em direcao à livre escolha é importante.
    Um grande abraco para você.
    Malu

    Curtir

    • Malu eu sou extremamente a favor da liberdade individual de escolher fazer o que quiser da vida, mas desde que essa escolha não prejudique outrem. DEste modo, isto de a mulher dizer que ela tem direito de escolher o que faz com o corpo acho um tanto inviavel quando se trata de alguém que ja esta gravida. Confesso que nao simpatizo com pensamentos feministas, bem como não simpatizo com pensamentos machistas, mas defendo o direito igualitario em qualquer ambito. Deste modo , isso de dizer que o corpo é meu e tenho direito de fazer o que quiser, na minha concepçao cai por terra quando ja se trata de uma gravidez. Pq um filho só é gerado dentro do seu ventre, mas ele nao é parte do teu corpo. Pq quando vc morrer, por exemplo ele vai ficar neste mundo, independente de você ou nao. Por isso eu costumo dizer que.. seu corpo é seu, mas o que esta dentro de você não. Vc cria filho para o mundo e nao para si. Então se quer escolher o que faz com seu corpo comece por tomar cuidados contraceptivos e evitar uma gravidez. Pq interromper uma gravidez é impedir de vir ao mundo alguém que pode ser util para a sociedade um dia, fora que o que vai acontecer com o ser humano só depende dele e de sua força de vontade. Beijos!

      Curtir

  4. Pingback: Psicologia Gris | Aqui a experiência conta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s