Carta aberta à Deus

Nesses últimos dias tenho refletido sobre mim. Meditado sobre lembranças, coisas que já passei, escutei, vivi. Meditado em torno do mundo que conhecia.

Até dois meses atrás  o mundo se voltou para a minha história. Toda a mídia veio ao meu encontro para saber como superei uma síndrome, que na verdade ainda não deixou de existir. E durante todo esse tempo vesti minha máscara e fingi sorrir. Fingi estar bem porque pessoas precisavam ter algo que eu já não tinha. Precisavam ter esperança! Superei as adversidades físicas de tal síndrome, mas não as palavras  que por causa dela escutei. E como se não fosse o bastante, alguém que eu confiei tudo isso e que parecia ser meu amigo se mostra exatamente o inverso. Isto foi mais do que o suficiente. Perdi qualquer animo de me relacionar com quem quer que seja. Me tranquei por meses no quarto. Saia pouco, só por obrigação, inventava desculpas para recusar convites, não queria contato com nada, nem ninguém e pensei por varias vezes em suicido, tamanha era a dor que esta ultima decepção tinha me causado . Eu até hoje me pergunto o que deu nele para fazer o que fez. Fingir por tanto tempo ser meu amigo e depois vir dizendo que não gostava de mim. Tudo isso acabou comigo, porque quem me conhece sabe que não sou muito boa para fazer amizades e que me apego facilmente quando acontece de alguém por livre espontânea vontade querer algum tipo de amizade comigo. Enfim, entrei em depressão depois disso. Larguei gostos, larguei mão de companhar até artistas que acompanhava. Deixei de acreditar em tudo e como se fosse um ultimo suspiro, Deus, eu te pedi: Seja como for, só me leve. Não quero mais continuar aqui. Fiquei duas semanas pensando em um jeito de tornar tudo mais rápido e de uma forma que meus pais não interferissem. Por sorte, todas as coisas que pensei deu errado. Foram meses fechada e ninguém se quer desconfiou, Meu Deus o que acontecia. Era só Contigo que eu me apegava e implorava que me desse coragem suficiente para acabar com a minha vida. Mas, Tu não me escutou.  Pelo menos não o que pedia. Fez melhor, colocou um de seus servos em meu caminho. Um sacerdote, alguém que fez que eu saísse de casa e voltasse ao lugar que eu tinha conhecido aquele que mais me fez mal. Um lugar que eu havia jurado não retornar.  Uma pessoa que reforçou minha fé em ti , Deus. Uma pessoa que hoje chamo de pai, mesmo que a idade seja de um irmão mais velho. Alguém que tem me ajudado a lidar com essas tristezas que aos poucos estão se curando. Deus, quando te pedi a morte, Você me deu a vida novamente. E eu agradeço infinitamente por isso!

Hoje voltei para a Sua casa. Estou de volta a Igreja. Tu me destes um pai, alguém que eu posso confiar e que me aconselha quando preciso. Me trouxe de volta a vida, me trouxe de volta o ânimo e me tem dado a oportunidade de conhecer pessoas novas, de reescrever minha história e de ajudar tantas outras pessoas com ela. E mesmo que eu disfarce para o mundo, a depressão ainda está por aqui, ela ainda se manifesta quando nada me anima, só que ainda sim lhe agradeço Deus. Pois, hoje se eu cair, Tu irás me levantar. E se eu não levantar, permanecerás ao meu lado até que eu me fortaleça novamente. Pois, Ninguém, e hoje eu sei disso, Me ama como Vós! E Este amor, hoje, Deus, eu lhe afirmo, é reciproco! E tudo que eu puder fazer em Tua Casa, Deus, eu farei para ti. Por amor, por gratidão e sobretudo, porque sei que és, meu Melhor amigo!

Obrigada!

E…

Não me deixe desistir, não me deixe desanimar, não me deixe voltar atrás… SENHOR!

Anúncios

5 respostas em “Carta aberta à Deus

  1. Meu nome é Cynthia Beltrão e trabalho na agência de Comunicação do Governo
    do Estado de PE. Conhecemos seu trabalho pela internet através das
    entrevistas que você deu recentemente e achamos incrível a sua história.
    Estamos criando uma campanha para o Governo do Estado sobre o tema de
    Microcefalia e nos envaideceria muito ter você como nossa jornalista âncora.
    Ainda estamos em criação e a ideia ainda não foi apresentada. Queria antes
    de apresentarmos ter a noção se você teria algum interesse em participar
    dessa iniciativa. Seriam duas faces de campanha. Pernambuco foi o primeiro
    estado a notificar os casos e agora tem uma rede toda descentralizada de
    atendimento as famílias que precisam que vai da capital até o sertão. Legal
    né? Nossa campanha seriam em duas fases. Uma mais racional com informações
    de utilidade pública sobre os locais de atendimento e outra mais emocional
    com contatos com algumas famílias que estão passando pelo problema. Nossa
    bandeira, assim como a sua, é derrubar o preconceito. Se a ideia for
    aprovada as gravações seriam agora no mês de maio. Você tem interesse? Seria
    uma campanha que prevê filmes para TV, material de rádio, internet e mídia
    exterior. Deixo meus contatos. Tu me ligas o quanto antes? Espero ter você
    aqui com a gente! BJo, Cynthia Beltrão (81 9 9911.1333) esse número tem Zap
    ou cynthiabeltrao@blackninja.com.br

    Curtir

  2. Oi Carol,

    Li hoje sua postagem. Eu me lembrei tb das decepcoes pelas quais passei, mas como cada uma delas foi cicatrizando e me fazendo uma pessoa mais experiente e madura. Daí me lembrei desse trecho do Caio Fernando Abreu:

    “Porque já não temos mais idade para, dramaticamente, usarmos palavras grandiloquentes como “sempre” ou “nunca”. Ninguém sabe como, mas aos poucos fomos aprendendo sobre a continuidade da vida, das pessoas e das coisas. Já não tentamos o suicídio nem cometemos gestos tresloucados. Alguns, sim – nós, não.
    Contidamente continuamos. E substituímos expressões fatais como “não resistirei” por outras mais mansas, como “sei que vai passar”. Esse é o nosso jeito de continuar, o mais eficiente e também o mais cômodo, porque não implica em decisões, apenas em paciência.”

    O tempo é o melhor remédio pra tudo, querida.

    Um abraco!

    Malu

    Curtir

  3. Querida Ana, Deus escreve certo por linhas certas, nós com nossas teimosias queremos entorta-la, mais o pai sempre nos auxiliar a mostrar-nos o caminho. Hoje tive contato pela primeira vez com sua história, embora no ambiente familiar minha esposa já tivesse citado você, hoje meu coração foi tocado. Sou espírita e defensor da vida, aqui em Maceió faço parte do COMVIDA – Comitê Alagoano em Defesa da Vida, e no mês de maio realizamos nossa jornada (esta é a segunda) em defesa da vida, contra o aborto. Um médico também membro do Comvida fez a abordagem do tema – Microcefalia; Razão para o aborto? e mostrou dois videos seus que nos mostrou como Deus continua a enviar espíritos de luz em missão para mostrar a nós que não importa em qual ou qual condição nós estejamos ou tenhamos, devemos ter a oportunidade da vida, você teve esta oportunidade e ilumina muitos corações a ter esta oportunidade, daí eu te pergunto minha amiga (me permita chama-la assim), sua missão, a confiança que o Pai tem em ti em te confiar tão nobre missão não é maior do que a dor da decepção? Você não acha que ele merece ainda mais sua compaixão, pois apesar de tantos anos de convívio parece não ter despertado para o AMOR, então Ana, confie e persevere, Deus tem um propósito para você e já lhe foi revelado, ser a voz do mundo para aqueles que precisam reencarnar não importa se com esta ou outra síndrome, se fisicamente perfeitos ou não, pois com seu exemplo mostrasse para nós que a limitação está na mente e não nos limites físicos.
    Parabéns e que Deus te abençoe.
    P.S.: Amanhã em minha palestra falarei sobre Psiquismo Fetal e encerrarei com seu depoimento no congresso onde você falou para vários médicos se não me engano. 🙂

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s